sábado, 22 de agosto de 2015

Mais Que Normal...






Escrevo alguns Sonetos... E daí?

                São ventos que se vão muito ligeiros!

                    Sonetos são poemas passageiros.

                   Não marcam e se perdem por aí...



Um dia, esse formato, percebi:

Catorze braços fortes e certeiros

em quatro abraços quartos e terceiros...

Alguma coisa em mim logo senti...



                  Ocorre-me que somos bons amigos...

                  Faz tempo caminhamos lado a lado

                  dizendo dessa vida um bom bocado...



A um e a outro somos dois abrigos

Em tempos mais tranquilos, em perigos...

Dois ventos úteis, unos e olvidados...



                     Ronaldo Rhusso

Um comentário:

Eliane Triska disse...


Também faço parte dos amigos dos sonetos.

Belo soneto, poeta Ronaldo Russo!

Abraços