sexta-feira, 31 de maio de 2013

Elaine Teixeira

À uma amiga diferenciada:

E la é uma menina que cresceu
L uzindo aqui e ali e melhorando
A vida de quem vê de quando em quando
I nteiro dar-se dela, jeito seu...

N ão vê a sua luz quem esqueceu
E stima por si mesmo e vive errando;
T entando alimentar sentir nefando
E m vez de renegar o frágil “eu”.

I mporta que meus versos para ela
X eretem o seu íntimo que é lindo
E nos transmite o confiar infindo.

I mporta que eu transmita em aquarela
R abiscos digitados, pois é bela
A alma à qual versejo aqui, sorrindo...

Ronaldo Rhusso

terça-feira, 28 de maio de 2013

FIBROMIALGIA... VOCÊ SABE O QUE É ESSE CONJUNTO DE DORES?


A dor que o corpo sente sai da mente
e a gente não entende o que se passa.
Quem sente vive mal, vive sem graça
e o coração sofrido é que ressente.
A Fibromialgia é deprimente!
A dor no corpo e dor na alma grassa;
e a depressão, terrível, logo enlaça;
convence que morrer é bom presente…
Quem sofre desse mal é sempre tido
qual quem faz corpo mole e isso é terrível!
Pior que a dor é o trato insensível…
Eu sei quem preferia ter morrido
do que toda essa dor, oh, ter sentido…
A Fibromialgia é mal horrível!
 Ronaldo Rhusso

  FIBROMIALGIA… VOCÊ SABE O QUE É?
Esse é um daqueles males que contraria aos que veem alguém em alguma adversidade e inadvertidamente dizem: “ – Eu sei o que você está passando”!
A Fibromialgia é cruel e a menos que você sofra desse mal nunca saberá o que é senti-lo!
Há anos as pessoas, principalmente as mulheres (95% dos casos catalogados), vêm desafiando os reumatologistas a encontrarem, no mínimo, algum alívio para essas dores que “desatinam sem doer” (não podem ser detectados em exames os sinais dessa doença de ordem psicossomática e que trazem sofrimento indizível em palavras).
Quem convive com alguém que sofre desse mal precisa estar muito atento para as complicações que ele acarreta na pessoa:
Da mudança de humor repentino, sem a tal bipolaridade, para a vontade de morrer – resultado da tristeza profunda que acomete a pessoa, devido ao fator sofrimento e ao fator incompreensão – o fibromiálgico convive e sobrevive equilibrando-se na tênue linha que separa a dor da angústia plena…
Não se sabe quando foram detectados os primeiros casos dessa doença, até porque é de difícil diagnóstico:

– Para ser diagnosticado com fibromialgia, é preciso ter pelo menos 3 meses de dor generalizada, além de dor e sensibilidade em pelo menos 11 de 18 áreas, incluindo:
·         Braços (cotovelos)
·         Nádegas
·         Peito
·         Joelhos
·         Região lombar
·         Pescoço
·         Caixa torácica
·         Ombros
·         Coxas
Os exames de sangue e urina geralmente estão normais. Entretanto, podem ser feitos exames para descartar outras doenças que apresentem sintomas similares.

Outro dilema é que a causa exata é desconhecida. As possíveis causas ou os desencadeadores da fibromialgia incluem:
·         Trauma físico ou emocional
·         Resposta anormal à dor, em que áreas do cérebro responsáveis pela dor podem reagir de forma diferente em pacientes com fibromialgia
·         Distúrbios do sono
·         Infecção, como um vírus, embora nenhum tenha sido identificado

·         A fibromialgia é mais comum em mulheres com idade entre 20 e 50 anos.

As seguintes doenças podem acompanhar a fibromialgia ou imitar seus sintomas:
·         Dor crônica no pescoço ou nas costas
·         Síndrome da fadiga crônica
·         Depressão
·         Hipotireoidismo (tireoide inativa)
·         Doença de Lyme
·         Distúrbios do sono

Imagina alguém que você ama sentindo tudo isso junto e os médicos fazendo pouco ou nada para ajudar?

Pior!

Imagina você olhando para a pessoa e a tratando como alguém que faz “corpo mole” e que não tem atitude para a vida?

Na maioria dos casos o portador de Fibromialgia é tratado assim e, se está trabalhando, chega a perder o emprego por queda no rendimento enquanto a Previdência Social não trata como doença passível de recebimento de benefício, o que piora a situação do fibromiálgico, pois se vê sem recursos e sem forças para busca-los…

Sem querer polemizar preciso lembrar um fato importante:

Desde que o sal de cozinha vendido no comércio deixou de apresentar aquela umidade característica (que recordem os acima dos quarenta anos o fato de que comprar sal no mercado significava escolher o saquinho menos molhado), sinal da presença do Cloreto de Magnésio, os casos de Fibromialgia foram aparecendo, assim como os casos de hipertensão, infecções urinárias…

Sendo o Magnésio essencial para o organismo, a retirada desse mineral do sal de cozinha, visto que dava prejuízo para o comerciante (o sal, com o passar do tempo virava líquido nas prateleiras e era rejeitado pelo consumidor), coincidiu com o aparecimento dos casos de Fibromialgia que, segundo pesquisadores, pode ser um mal funcionamento das mitocôndrias das células causado pela deficiência de Magnésio.

O que se sabe é que o uso do Cloreto de Magnésio comprado nas farmácias e pequenos laboratórios aumentou na última década e tem sido, segundo quem dele faz uso, também providencial no combate às cefaleias e dores ocasionadas por excesso de cálcio ou ausência desse mineral (inflamações como as que provocam dores ciáticas também são combatidas com o Cloreto de Magnésio, apesar de que muitos médicos se colocam contra o seu uso, embora não haja contraindicações por não se tratar de droga).

O certo é que a Fibromialgia é uma doença que deve ser tratada com muito mais amor que química de farmácia!

Massagens no corpo e no ego, palavras brandas e de carinho, sorrisos sinceros e palavras que provocam sorrisos, ouvido pronto para ouvir sem as recriminações e gestos que não incentivam com afeto… São remédios eficazes.

Água pura e, se possível, com baixo teor de Cloro (de preferência imantada) é fundamental!

O cérebro é mais de 90% líquido e o baixo consumo de água, comum nos períodos de Clima frio, acarreta dores de cabeça, um dos sintomas da Fibromialgia!

A água é um remédio natural e deve ser usada em abundância, porém sem o exagero que muitos cometem ao utilizar mais de quatro litros diários, visto que, em excesso, faz com que nutrientes importantes sejam expelidos através da urina antes de serem aproveitados pelo organismo.

O ser humano é composto de duas partes fundamentais: o corpo e o fôlego de vida (fôlego = ar = alento = espírito).

A Depressão tira o alento ou, por assim dizer, é o oposto do alento ou, ainda, vontade de viver.

Fará muito bem ao que sofre de Fibromialgia, caso creia, buscar diariamente a face do Criador em oração. A fé é comprovadamente mais que uma fuga, mas a única saída para quem cansou de idas e vindas infrutíferas ao consultório médico.

Orar é grátis e, embora não traga o paraíso até você, lhe aproxima dele.

A vida é uma dádiva e deve ser encarada como tal!
 Nunca devemos esperar compreensão de quem não é apto para compreender.
Vale a máxima de que cada um dá o que tem.

Quem sente dores constantemente está mais apto para compreender o sofrimento que assola o mundo, mas, em contrapartida, deve evitar assistir desgraça pela TV, pois tem facilidade para se envolver e se entristecer por causa da dor alheia.

Basta para cada um o próprio mal que pode suportar.
Ronaldo Rhusso
Imagem: Internet


terça-feira, 21 de maio de 2013

Tarde tépida...



Debruço em teu sorriso

e canto-te em euforia

em tarde que perdura

e o Sol aquece a calma...



Avento um por do Sol

aberto e ao seu lado

assim qual não quer nada

e quer seu tudo, ó santa!



No íntimo do verso

eu verso a tua dor

e meu ser se demora

em trava, em transe, em tudo...


Ronaldo Rhusso



 



É cedo...


E os mortais, pobres, ó senhora?
E os que não sabem dor de amor?
Os que não sabem ser eterno
o mar que chora a perda, agora...

Não vai ser perda o até breve?
Não vou sentir vazio nas letras?
Sou só um anjo, enfim, cansado
que intercede, sofre, chora...

Nada que prenda o eu aqui
pode contar meu ser diverso
e no findar da luz que és tu
também me finda a força, o grito!

Marcaste encontro e o infinito
é ponto certo e eu estarei
com asas novas, tuas lágrimas,
em majestoso voo, impávido!

Se vais não vá sem meu sussurro:
eu fui do mundo um protetor
que derramou palavras, luz
e não se deu por pertencer
a esse exército blindado
e em compromisso com humanos
que não discernem entre o fogo
e Água pura que da Fonte
em jorro banha a Terra toda!

Oh! Não te vás sem minha escusa,
apologia de Homem-Raio,
que justifica ausência, tudo,
com a palavra que corrói:
"temor" de não ser forte o tanto
e despencar do céu que é lindo...


Ronaldo Rhusso



 

terça-feira, 14 de maio de 2013

AUXÍLIO RECLUSÃO! ABSURDO?



Resposta a um e-mail de um velho amigo
militar que citava entre outras coisas
o Auxílio Reclusão criado em 1960 (Lei 3.807/1960).: 

As Leis precisam mudar, meu amigo...
Sei que esse e-mail é tendencioso,
ataca o PT e etc.
Eu não voto.
Nunca votei.
Mas a corrupção no Brasil é tão
antiga quanto o próprio país.
Mensalão é criação do PSDB,
mas perderam a memória e
esqueceram que foi criado
em Minas Gerais e levado
Para o Legislativo de Brasília
pelo FHC com o intuito de
conseguirem passar as
Privatizações, inclusive a
da VALE DO RIO DOCE,
que custou aos espanhóis
280 milhões com perspectiva
de reservas em ouro de 40 bilhões,
mas esses números já foram
corrigidos para 145 bilhões.
O Auxílio Reclusão foi criado em 1960.
(Lei 3.807/1960).
Abaixo uma explanação acerca:
Auxílio-Reclusão (bolsa-bandido): um absurdo?
Há um bom tempo circula nas redes sociais um protesto sobre a
bolsa-bandido - cujo nome correto é Auxílio-Reclusão. Inclusive um
senador se propôs a "acabar com esta vergonha". Nos cursos de cálculos
previdenciários que ministro Brasil afora sempre este tema vem à tona,
e a discussão é acalorada. Sempre respondo às pessoas que mandam estes
protestos explicando o que é, na verdade este benefício. Em duas
situações fui hostilizado por quem protestou... É divertido! De todo
modo, decidi fazer este post para desmistificar mais este tema.
O auxílio-reclusão é um benefício previdenciário. Como todo benefício
previdenciário, só é pago se o titular for SEGURADO. Ser segurado
significa estar pagando INSS¹. Via de regra, bandido não paga INSS,
logo não é segurado. Não sendo segurado, não tem auxílio-reclusão.
Este benefício é devido aos dependentes do Segurado; logo, quem recebe
não é o preso, e sim sua família. Mas, se o "bandido" não tem direito,
para quem é isso?
Simples: o objetivo deste benefício é sustentar a família do
TRABALHADOR que, por algum motivo, foi parar atrás das grades. Este
TRABALHADOR paga INSS, que é um Seguro Social. Logo, ele está pagando
um seguro para garantir uma renda quando ficar idoso (aposentadoria)
ou garantir o sustento de sua família quando ele mesmo não puder
fazê-lo, como por exemplo, ficar doente (auxílio-doença), ser preso
(auxílio-reclusão), ou até mesmo vir a óbito (pensão por morte).
Ôpa, mais um esclarecimento: se este trabalhador pagou INSS, ele mesmo
está custeando seu auxílio-reclusão. Ou seja, não é "o governo" quem
paga, e sim, o próprio trabalhador.
Mas, existe ainda outra discussão: o valor do benefício. A última vez
que recebi este protesto, ele dizia assim:
Bandido recebe R$ 915,00, enquanto trabalhador recebe salário mínimo.
MENTIRA! Estes R$ 915,05 não é o valor que a família vai receber, e
sim, é o teto do último salário que o trabalhador pode ter recebido
para que sua família tenha direito.
Imaginemos a seguinte cena:
Sexta-feira, final da tarde, o gerente do banco encerra seu
expediente, e vai com alguns colegas para um bar, beber algo e
relaxar. Bebe mais do que deveria. De repente, acontece uma discussão,
que evolui para uma briga; voam cadeiras e copos para lá e para cá, e
num ímpeto de loucura, este gerente comete um assassinato. Ele é
declarado culpado, e terá que pagar por isso, ficando preso por alguns
anos.
Primeira pergunta: sua família tem culpa do crime que ele cometeu? É
óbvio que não. Por que, então, seus filhos deverão morrer de fome,
pelo fato do pai estar preso? Afinal, papai pagou um seguro (INSS)
para que, em sua ausência, este mesmo seguro sustente sua família.
Segunda pergunta: sua família terá direito ao auxílio? Pasme: NÃO
TERÁ! Por quê? Por que o salário de gerente de banco é superior a R$
915,05; logo, por ele ter um bom salário, sua família não terá direito
ao benefício.
Quem recebe isso, então? Este benefício é devido apenas às famílias de
baixa renda, cujo chefe esteja em dia com o INSS, e porventura vá
preso.
Qual é o valor recebido pela família?
A Lei diz que o benefício será pago nas mesmas condições da pensão por
morte, ou seja, será o mesmo valor que seria pago aos dependentes caso
este trabalhador viesse a morrer.
Resumindo:
O benefício é devido à FAMÍLIA do TRABALHADOR de BAIXA RENDA que
porventura venha a ser preso, e o valor será correspondente à média
salarial deste trabalhador, desde que seu último salário não seja
superior a R$ 915,05; Se seu último salário for maior que este valor,
sua família não terá direito ao auxílio-reclusão.
Viu como não é tão absurdo assim?
Para encerrar: em minha adolescência conheci uma família que ia à
mesma igreja que nós. A mãe era cozinheira, os filhos se viravam
ajudando a mãe com pequenos trabalhos: o rapaz pintava paredes, uma
das filhas era empregada doméstica, outra tinha emprego em uma
empresa, com salário mínimo. O pai da família (já falecido) era
assaltante de bancos. A família era sustentada pela mãe, pois tudo o
que o pai conseguia com o crime gastava em drogas e prostituição. Nas
ocasiões em que ele foi preso, a família não recebeu "bolsa-bandido"
pois ele não pagava INSS. Faço a última pergunta, para você pensar:
que culpa tinham sua esposa e filhos, por ele ser bandido? Eles
deveriam ser condenados a morrer de fome por conta da "atividade" de
seu pai?
Base legal:
Lei 8.213, Art. 18.  O Regime Geral de Previdência Social compreende
as seguintes prestações, devidas inclusive em razão de eventos
decorrentes de acidente do trabalho, expressas em benefícios e
serviços:
(...)
II - quanto ao dependente:
(...)
b) auxílio-reclusão;
(...)
Art. 80. O auxílio-reclusão será devido, nas mesmas condições da
pensão por morte, aos dependentes do segurado recolhido à prisão, que
não receber remuneração da empresa nem estiver em gozo de
auxílio-doença, de aposentadoria ou de abono de permanência em
serviço.
PORTARIA MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012, Art. 5º O
auxílio-reclusão, a partir de 1º de janeiro de 2012, será devido aos
dependentes do segurado cujo salário-de-contribuição seja igual ou
inferior a R$ 915,05 (novecentos e quinze reais e cinco centavos),
independentemente da quantidade de contratos e de atividades
exercidas.

(¹) Pagar, ou estar em período de graça - Lei 8.213, Art. 15.

Só pra não alugar você mais, meu amigo
lembre que o último aumento de soldo
que você recebeu foi no governo PT.
Pouco?
Sim. Pouquíssimo!
Quanto vocês receberam nos 10 anos
de Itamar Franco e Fernando Henrique?
Nada.
Forte abraço!



Entenda melhor:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Aux%C3%ADlio-reclus%C3%A3o

sábado, 11 de maio de 2013

GRATIDÃO...



A Ti, Senhor, o meu louvor sincero!

Fizeste os céus a Terra, o mar... Oh! Glória!

Cuidaste e ainda cuidas com esmero

do ser humano em toda a sua história.

 

Eu sei, ó Pai, que não é o que eu espero

as duras troças contra mim, inglórias,

porque louvar-Te é tudo o que eu mais quero

por todo o bem que trago na memória...

 

São duras as lições que vou sorvendo

crescendo, embora saiba há quem torça

a fim de que eu decaia e fique absorto!

 

Mas tomo minha cruz e vou vivendo

vencendo aqui e ali com Tua força,

pois que não foras Tu e estava morto.

Ronaldo Rhusso

Compartilhar

terça-feira, 7 de maio de 2013

Chama...


Quisera o sentimento ensolarado
que me despisse a ira em hora insana
e me volvesse os olhos e com gana
pro fúlgido horizonte inalcançado!

Quisera ser, de ti, enamorado
e me entregar à fonte que promana
dos teus dois gêmeos lindos que me sana
a dor e o ardor me ser forte reinado...

Tu és dileta filha do infinito!
A chama que me queima e acende a alma
e tira da existência o mal, o trauma...

Sabedoria tu ouves meu grito?
Por ti o meu desejo é inaudito!
A tua ausência dói, me desencalma

Ronaldo Rhusso