sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Um ano sem meu menino e a dor, que é covarde, só piora...

BETINHO

۞ 07/1987 † 08/2010



Meu filho querido que eu mesmo escolhi

E a estrada ceifou-te: tou triste demais...

Tu eras xerife, um mal que te passei

E o amargo corrói.

Ah! Filho, só dói!

Eu quis diferente, mas nem percebi

Que o sangue não nega os nervos iguais.

A velocidade eu também enfrentei

Mas pressa na vida

Deixou-me a ferida.

Betinho, perdoa! O dom me falhou

O mal te levou e a dor,sim, ressoa!

Se ao menos pudesse trocar de lugar

Eu na pedra fria

Sem pensar iria

Deixar-te no dia e na noite deitar...

Ronaldo Rhusso

Um comentário:

LunaDIPRIMO disse...

ai, poeta...eu sei a dor que sente porque mae tem medo de tudo que possa acontecer ao filho... e so de imaginar o que leio em seus belos e tristes versos sinto a mesma dor...mas Deus continuara a lhe dar seu bálsamo lenitivo...bjuuuu