quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Uma só carne...



Evoco a rosa rubra, a rosa aberta
ao meu tocar com zelo, com cuidado;
e cada poro, aos poucos, encharcado
soltando olor, perfuma em hora certa!

Em uma carne só o Livro alerta:
O amor é puro e não está manchado
do tinto mal que tem apostatado
a prole que urgia estar alerta!

Os dois em um é quadro tão bonito!
Dois pares de olhos rindo, fulgurantes,
abrindo e se fechando... Alucinantes...

O som no ar alcança o infinito,
pois dois em um se fundem num só grito
voltando a serem dois os dois amantes...

Ronaldo Rhusso


 



Um comentário: