terça-feira, 11 de março de 2014

Il Campanile¹


Responder com citação Editar/excluir esta mensagem

A Torre condenada a nós testemunhava
na fria madrugada a ver nossos afagos...
Os corpos quase um quais se fossem colados!
Teu coração em ritmo assaz acelerado...

A Catedral lá atrás da Torre resignada
pendente em sérios graus nem via os abraços;
o quase sacrilégio, os toques, risos altos...
E o vigilante a ver, prendendo-se ao enfado.

Italiana linda e muito corajosa!
Sorriso a preparar pro caridoso dom
de emprestar ao Sol o brilho intenso, forte!

Assim que esse nasceu, de volta ao Miracoli,
deixamos tez com tez tolher teimoso sono
e embriagar por fora até jorrar no poço...

¹O Campanário

Ronaldo Rhusso

Um comentário:

Bosco Esmeraldo disse...

Simplesmente perfeita e bela!
Aplausos!