sábado, 13 de outubro de 2012

Corpo e Alma (The comments)


A fera que há no homem se levanta
no entorpecer da alma que consente
em praticar o mal que lhe é latente;
em desviar do Alvo que agiganta!

A carne que ora somos, eis, me espanta!
Cobiça, degenera, quer urgente
fruir do mal que a alma inteligente

nem deve aproximar-se... Desencanta!

Profanos ou humanos somos sim;
está no nosso gene o vil pecado!
E o que será de nós? “Ó D’us, socorro”!

Apressa-Te a salvar-nos desse fim
eis que o Universo há-se maculado
por nós, raça inconstante...  "D’us! Socorro”!

Ronaldo Rhusso

Um comentário:

Romário Silveira disse...

Às vezes perdido, querendo minh'alma, meu eu, me busco nas palavras alheias que juntas dizem o que tão bem ecoa sobre mim... Me encanto e tão longe viajo quando por aqui ouso pairar...
Quão prazeroso me degustar com tanta essência! Quão graça, quão bom o sentimento que aflora daqui do peito... Sua poesia, realmente meu amigo, me faz muito bem. Obrigado por proporcionar essa mágica, obrigado por escrever!