quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Inferno?


Um comentário:

Andre Brum disse...

Perfeito:

Amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo, não julgas, mas clama o perdão do Altíssimo para todos nós, lembrando de Abraão que rogou ao Eterno, em defesa daqueles que ele sabia, merecedores de julgamento.

(Se porventura houver cinqüenta justos na cidade, destruirás também, e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela?)