terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Que linda!



Eu vejo santidade em versos dela
e o coração ferido, jovem, puro
forçou-se a ser precoce e tão maduro
que cada verso ao belo muito apela...

Eu olho a Mata aqui dessa janela
e entendo por que o seio é tão escuro:
onde o silêncio humano é sebe e é duro
atemoriza até a alma mais bela...

A ver única luz em turva estrada
essa poeta tenra, em versos sérios,
não perde tempo com vãos impropérios...

Enfim, ela percorre a longa escada
que dá acesso ao céu e é preparada
pra quem busca ao Eterno e Seus mistérios...

Ronaldo Rhusso

Um comentário:

Ineifran varão disse...

...E é, realmente, uma linda poesia. Abraços, caro poeta.