quarta-feira, 7 de maio de 2008


-Alucinação-
Gritem que o engano foi ledo!
Gritem que o degredo foi engano!
Gritem que o insano foi por medo!
Ah! Desde cedo descobri o plano!
Abano pra tirar o calor da hora!
Mas, e agora? Lá fora nem tem enredo!
Lá fora nem tem o que procuro.
Lá fora, só vejo o muro...

Rhusso
Publicado no Recanto das Letras em 04/04/2008Código do texto: T930181
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/rhusso

Um comentário:

Carmen disse...

Lá fora, às vezes é primavera do lado de cá, e inverno do lado de lá, sempre a ilusória gangorra,
ora levando ao alto, ora arrastando pra baixo...
Lá fora...que magnetismo é esse
que nos puxa para fora do confortável mundo da essência e nos traz para
o entorpecido mundo da mente?...
Que aranha sobrenatural é essa
que não pára de tecer,
que ratoeira é essa que não se cansa de prender,
pobres ratos...
Eu mesma, um deles...
Fora do centro imaculado sou
um ratinho perdido entre
os gatos esfomeados,
a menos que me suba a alma,
a menos que me assalte a pena fina
de algum verso enviado sabe Deus
por quem...