sexta-feira, 23 de maio de 2008

Queimada novamente?

Como um coração pode sangrar tanto e ainda assim insistir em bater?Como não ter o desejo de sair, mas ter de ir deixando lugar vago?Quem não toma um trago, nem recebe um afago, sente a alma queimar!Sente arder, sangrar, mundo desabar e ter de suportar quieto.Qual o caminho reto para que eu, correto, saia desse fogo?Será que era um jogo e eu pensei que era um rogo do mais profundo ardor?Será que a cor era pura, será que a ternura tinha prazo de validade?Como ver metade queimar e, ainda, se aquentar nessa chama?Minha alma reclama e proclama querer mais pois está viciada em entrar inteira e sempre sair queimada...

Ronaldo Rhusso

3 comentários:

www.lustatotenterrara.com disse...

Um corajoso poema-manifesto do teu ser.

Parabéns.

Um abraço.

Lustato

Ellen Veloso Soares disse...

Ei, Ronaldo! Passei rapidamente para agradecê-lo pela trova deixada em meu blog. Adorei! Obrigada pelo carinho! Que Deus o abençoe! Até..

disse...

109 224muito sentido o teu poema admirei bj té