quarta-feira, 7 de maio de 2008


Minha Filosofia

A minha filosofia nada tem com o que atrofia;Não é vazia de sentimentos, mas vazia de lamentos que nada produzem.Meus pensamentos não induzem meu semelhante a ser ignorante pra que eu me sinta o melhor;Eu sei de cór tudo que deixa mudo o meu ser e que me faz bater de frente com a inconseqüência;Minha filosofia não é anuência pro massacre desnecessário de animais, como desnecessário é apontar a podre humanidade que finge pensar, mas age em cumplicidade com essa história de alimentar estômagos doentes e âmagos desvirtuados!Meus neurônios estão agitados; Preocupados com a decadência dessa existência feito praga que traga vidas e minha filosofia está decidida a não se calar ante o fedor das carniças que o mercado consome nessa desgraça que nem tem um nome, mas leva a raça humana à insana posição de praga do Universo.Minha filosofia não aproveita afã, muito menos é vã, mas está indignada!
"Se as paredes dos matadouros fossem de vidro, duvido que alguém teria coragem de comer cadáveres..."

Rhusso
Publicado no Recanto das Letras em 21/03/2008Código do texto: T910486
Achei muito interessante o comentário da Carmem Regina e resolvi posta-lo...
Carmen disse...

Não é vã, muito menos insana, ah, a impaciência que me dá, sou atingida de várias formas pelo crime de morte contra os irmãos do pasto... Ah! o repasto dos bacanas... E pensar que acima deles ainda tem muitas egrégoras... Até chegar à egrégora dos fabricantes de armas, e dela aos sextos e quintos dos infernos vai distância... Mas eu grito, ainda que não me ouçam grito assim mesmo... Meus filhos já não sentem mais o apelo do churrasco, mas continuam sentindo o apelo da grande mídia, diversão diversão diversão, entretenimento, e dê-lhe arguiles, cervejas e outros alcóolicos; em cada esquina uma farmácia e uma loja de colchões, grandiloqüentes em sua mensagem subliminar: vocês estão doentes, durmam durmam durma...até a morte chegar.

7 de Maio de 2008 11:20

Um comentário:

Carmen disse...

Não é vã, muito menos insana,
ah, a impaciência que me dá,
sou atingida de várias formas
pelo crime de morte contra os
irmãos do pasto...
ah o repasto dos bacanas...
e pensar que acima deles ainda tem
muitas egrégoras...
Até chegar à egrégora dos fabricantes de armas, e dela aos sextos e quintos dos infernos vai distância...
Mas eu grito, ainda que não me ouçam grito assim mesmo...
meus filhos já não sentem mais o
apelo do churrasco,
mas continuam sentindo o apelo
da grande mídia, diversão diversão diversão, entretenimento, e dê-lhe arguiles, cervejas e outros alcóolicos; em cada esquina uma farmácia e uma loja de colchões,grandiloqüentes em sua mensagem subliminar: vocês estão doentes, durmam durmam durma...
até a morte chegar.