domingo, 13 de julho de 2014


Retrato...

Tu tremes e eu te entendo! É frio! É quente!
A tez tua (tão pálida!) enrijece.
E assim um que do outro mui carece
a cada toque cálido ressente...

Um beijo demorado e o eloquente
apelo lá da alma, eis que acontece!
No ar toda a libido um grito tece
e o Sol nasce outra vez bem mais ardente...

O olor do amor se espalha e banha o mundo
sem culpa, sem denodo, alvissareiro!
Pois dois são um agora e por inteiro...

No ir e vir conciso é que redundo!
Com a minha alegria eu te inundo
e fazes do meu peito um travesseiro...

Ronaldo Rhusso



Um comentário:

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz disse...

A missão do poeta é encantar o leitor e isto, cumpres muito bem. Parabéns, por teu belo soneto! Beijossssss